Free songs

Câmera Digital, qual sua vida útil?

fotografo11Você sabia que sua câmera digital tem vida útil?

Com as redes sociais em alta, uma câmera digital tornou-se ferramenta necessária e essencial para registrar momentos especiais, principalmente os divididos com os amigos.

Sem necessidade de economizar nos cliques e na busca frenética da “melhor” imagem, é comum verificar a cada foto registrada a pose, iluminação ou até mesmo se o sorriso ficou bom, podendo, pela facilidade de uso, apagar aquela foto que acredita não ter ficado do jeito que gostaria.

fotografo_trabalhadorO que poucos sabem, é que algumas peças que integram a câmera digital possuem vida útil. Vamos falar especificamente de um dispositivo localizado dentro dela que é o principal responsável pelos cliques da maquina. Lembrando que, existem vários outros mecanismos que também tem prazo de validade.

Quando se fala sobre a vida útil das câmeras em geral, ouve-se também muita história. A verdade é que as câmeras possuem um dispositivo chamado obturador e a função dele é a de determinar o tempo de exposição de cada clique e por quanto tempo ele ficará aberto captando a luz do ambiente.

Nas câmeras há um desgaste natural do obturador que, na verdade, é um dispositivo mecânico que tem um ciclo de vida útil. As câmeras não eletrônicas ou digitais possuem desgastes naturais do mecanismo determinado por um ciclo de vida útil, mas nas câmeras compactas e sem espelho, o obturador é eletrônico e não há esse desgaste predeterminado, o que não quer dizer que a câmera vai durar para sempre.

Outra história e mais recorrente, é que os vídeos reduzem drasticamente a vida útil do obturador. Essa observação se deve ao fato de que os vídeos possuem uma taxa de 24 ou 30fps (frames por segundo) e, nas câmeras mais atuais, já atingem 60fps ou 120fps. Fazendo as contas de um vídeo de 2 minutos com taxa de 30fps temos 3600 frames disparados em apenas 2 minutos. Se levarmos em consideração essa lógica, então temos obturadores que duram apenas alguns minutos. A cada vídeo, o obturador é acionado apenas duas vezes independente da duração do vídeo, ou seja, ele é acionado no início e no fim do vídeo.

A quebra mais frequente do obturador ocorre quando termina a vida útil prevista para cada tipo de câmera. Por ser um dos poucos componentes móveis, a cortina e os mecanismos de acionamento estão sujeitos a atritos que causam o desgaste dos materiais.

A diferença entre os tipos de obturadores é enorme. Fica evidente na aparente fragilidade dos mais simples, usados nas câmeras de menor valor de compra.

Como saber se a câmera vai parar de funcionar? Na verdade a câmera costuma travar sem emitir avisos ou ruídos estranhos. Mas as evidencias de que algo está para acontecer são as seguintes: imagens ou faixas totalmente escuras ou muito claras e falhas no sincronismo do flash.

O obturador também pode quebrar por outras razões: queda da câmera, uso inapropriado do flash, limpeza incorreta do sensor e fechamento acidental da cortina.

As oficinas autorizadas garantem o conserto da câmera pela substituição integral do obturador. O serviço pode sair caro e demorado, pois a substituição não é fácil: requer a desmontagem quase total do equipamento e, às vezes, ficará mais econômico adquirir uma nova maquina com tecnologia atualizada, sendo que a substituição completa do obturador permite que a câmera volte a funcionar em suas condições normais.

Como controlar o desgaste natural da câmera? Pode-se somar o número total de disparos baseando-se no contador de exposições (ajuste programado pelo menu). A programação da sequencia vai até 9.999. Quando o contador atingir este número, deve-se anotar cada valor subsequente e, assim, estimará a vida útil restante da câmera.

Infelizmente, ainda não se sabe exatamente porque em câmeras idênticas a vida útil do obturador tem grandes diferenças. Pode ser o uso intensivo e frequente em altas velocidades, até mesmo a temperatura do ambiente, entre outros motivos. O melhor mesmo é só usar a câmera nos momentos certos e não dispará-la compulsivamente, controle que se fazia com as câmeras de filme por causa dos custos do processo de revelação e ampliação, o que no digital são desconsiderados.

Voltar ao topo